segunda-feira, 17 de junho de 2013

Frightmare a.k.a Horror Star (1983)

 Mais uma obra obscura vinda diretamente dos anos 80, um filme para se assistir com sorriso nos lábios, época maravilhosa que nos propiciou grandes filmes do gênero horror, mais uma vez em destaque aqui no blog.
Dirigido por Norman Thadeus Vane em 1981, diretor que em sua curta carreira dirigiu apenas 7 filmes, e argumento do próprio Norman, nossa história é uma homenagem clara aos grandes ícones do horror mundial, mais especificamente aos grandes filmes de horror que a Universal fez na década de 40 e 50.
O que nos chama muito a atenção nessa película é o tom fantasmagórico que permeia todo o filme, com uma trilha sonora digna de filmes desse gênero e sua fotografia em tons escuros.
O destaque também fica por conta da direção segura de Norman que não deixa a peteca cair nos seus 86 minutos de duração.
Possuindo mais um título de nome homônimo a um filme da década de 50, foi lançado na Grã-Bretanha e na Irlanda do Norte como Body Snatchers.


Categorizado como um slasher sobrenatural, nossa história gira em torno de um grupo de estudantes que decidem fazer um tributo a sua estrela favorita de cinema, roubando seu corpo da sepultura. Mas ao violarem seu túmulo, liberam uma força poderosa, envolvida com magia negra.
Dentro desse subgênero sabemos que rola muitos clichês, clichês que vão desde o óbvio até aquele mais babaca possível, mas isso não tira o charme do filme.
Um momento muito cool do filme é a atuação do nosso ator principal, lembrando as figuras mitológicas do Horror como Cristopher Lee e Vincent Price, dois monstros do terror.
E lembrando também que é o primeiro filme do Jefrey Combs, figurinha carimbada em filmes de terror como Do Além, Re-Animator ambos dirigidos por Stuart Gordon.

Uma coisa muito engraçada lendo os forums pela Internet é que a maioria das pessoas dizem que o filme foi decepcionante simplesmente pelas péssimas atuações e pelas frequentes cenas de mortes serem iguais umas ás outras. Isso não influencia em nada nossa história, uma vez que estamos a frente de um slasher. Existe subgênero mais clichê que esse?
Mais um momento interessante do filme é que quando ocorre o funeral do nosso ator principal, dentro da cripta, tem uma TV que aos poucos ele vai aparecendo e vai mandando mensagens aos nossos atores secundários, que vão morrendo um a um.
Chega de lenga-lenga!! 
O filme vale muito a pena ser assistido com total descomprometimento, é um baita de um passatempo em um final de semana chuvoso!!!


Um comentário:

Fernando Terroso disse...

Não conhecia esse filme, parece ser bem trash !!!!

Filmelixo