sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Main Titles From Unreleased Horror Scores Colection


Como o Natal está chegando vou deixar mais um presente para os leitores do blog.
Essa coleção conta com 12 volumes, músicas não inclusas no seu soundtrack, de filmes do gênero horror das décadas de 70 a 90.
Os scores apresentados são de filmes do naipe como: Cannibal Holocaust, The Man from Deep River, The Howling, The Video Dead e tantos outros dessas respectivas décadas.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

86th Ennio Morricone's Birthday


Nosso querido compositor Ennio Morricone, autor de mais 500 trilhas para o cinema, completa seus 86 anos no dia de hoje.
Parabéns grande gênio!!

Merantau Warrior (2009)


Antes de estourar com o enorme sucesso com um dos melhores filmes de ação dos últimos 30 anos - The Raid: Redemption, intitulado aqui no Brasil como Operação Invasão, o diretor Gareth Evans nos presenteou essa pequena obra de pancadaria das boas e que mais tarde iria se firmar como um autor do gênero.
Com uma história que gira em torno de Yudah, um lutador qualificado de "Silat Harimau", uma das várias técnicas da arte de se lutar Silat.
 Ele deve deixar seu lar e sua famiília, com o intuito de vagar em busca de uma filosofia de vida, no entanto, ele se prepara para os rituais finais de sua longa jornada na cidade de Jacarta para iniciar seus antigos ritos "Merantau" um ritual de séculos que é carregado por seus jovens, que irão vê-lo sair do conforto de sua idílica aldeia rural e fazer seu próprio nome na movimentada cidade de Jacarta. Após uma série de eventos, nosso personagem acaba ficando desabrigado e na incerteza sobre seu futuro, quando uma chance aparece e ele ajuda a orfã Astri a não se tornar a próxima vítima do tráfico humano europeu, comandado por Ratger e seu braço direito Lars.
Daí pra frente Yuda terá seu batismo de fogo, quando se vê obrigado a encarar seus perseguidores numa corrida desenfreada pra salvar Astri e seu irmão mais novo Adit, num filme com muita ação e adrenalina.

Wolfcop (2014)


Essa produção vinda do Canadá é uma divertidissíma brincadeira com os filmes de lobisomens, imaginem um policial que vive bêbado que passa por um ritual satânico e acaba virando um licantropo. 
E pior um lôbo que gosta de tomar umas biritas e comer donuts!!!
Mais parece um trailer fake saido do filme Grindhouse.
Com um elenco pouco conhecido, é uma viagem que nos remete aos filmes de terror dos anos 80.
Percebe-se  que o filme foi feito com orçamento baixo, feito na raça!!
É um filme recomendadissimo para quem busca diversão o tempo todo!! 
Para fãs de um bom filme de baixo orçamento. É um prato cheio!!!

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Sessão Nostalgia - Parte 2



Mais uma do tópico Sessão Nostalgia, dessa vez a chamada é para o filme Os Goonies, que foi exibido de forma inédita na Tela Quente, lá pelos idos de 87/88.
Época maravilhosa!!!

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Original vs Remake: Nightmare At 20,000 Feet




O episódio "Nightmare At 20,000 Feet" foi um episódio da série Além da Imaginação de Rod Serling feito em 1963 e dirigido por Richard Donner.
O episódio foi baseado em um conto escrito por Richard Matheson.
Vinte anos depois, em 1983, o episódio foi refeito para um dos segmentos do filme The Twilight Zone: The Movie, dirigido por George Miller.
A história é sobre um homem que embarca em um avião e vê sua vida virar um inferno após o avistamento de uma criatura nas asas do avião.
Na versão original feito em 1963 o personagem principal do episódio foi interpretado por William Shatner. Neste remake a interpretação ficou a cargo do John Lithgow que deu alma a seu personagem.
O melhor episódio, sem sombras de dúvida, deste longa maldito!!!

domingo, 3 de agosto de 2014

Sessão Nostalgia - Parte 1

Dando uma sapeada pelo YouTube em busca de chamadas de filmes dos anos 80 e 90, eis que me deparo com uma joia raríssima.
A primeira exibição do filme They Live - Eles Vivem de 1988 do grande mestre John Carpenter, filme que marcou minha adolescência.
Lembro-me que vi esse filme a primeira vez no Corujão da Globo lá pelos idos de 1993.
E é engraçado ver essas chamadas hoje e recordar esses tempos bons de quando a Globo passava essas jóias, a primeira na Sessão de Gala que era após o Supercine.
Confiram abaixo a chamada do filme!!!

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Tales From The Darskide (1983-1988)



A série Tales From The Darskide foi uma série que foi exibida nos Estados Unidos entre os anos de 1983 a 1988.
Ela foi criada pelo diretor George A. Romero, diretor de filmes como a obra prima do horror The Night of The Living Dead de 1968.
A série se originou a partir do êxito de películas baseadas nas histórias da E.C Comics dos anos 50, como Creepshow (1982) dirigida pelo próprio Romero. Durante sua exibição houve uma passagem de vários atores e diretores que se consagraram na Indústria Cinematográfica como Stephen King, Clive Barker, Fritz Weaver, Tippi Hedren, Christian Slater, Harry Anderson, Victor Garber, Seth Green, Marcia Cross, Yeardley Smith, William Hickey, Penelope Ann Miller, Deborah Harry, Jodie Foster y Eileen Heckart.
Alguns episódios da série foram adaptações de obras de autores famosos como Stephen King nos episódios “Word Processor of the Gods" e "Sorry, Right Number". Obras de Frederik Pohl, Harlan Ellison, Clive Barker, Michael Bishop, Robert Bloch, John Cheever, Michael McDowell e Fredric Brown.
O primeiro episódio surgiu como um piloto da série, dirigido pelo Romerão, intitulado como “Trick or Treat”, protagonizado por Barnard Hughes e que foi ao ar em 29 de outubro de 1983, mas a série foi originalmente lançada em 30 de Setembro de 1984 com o episódio “The New Man”.
A série contou, durante suas quatro temporadas, com 89 episódios mais um piloto.
A série toda foi baseada em curtos filmes, como uma antologia de contos, cuja duração não passava de 40 minutos. Em cada episódio da série várias histórias eram contadas, fossem elas do gênero horror, fantasia, ficção-científica, suspense etc.
Similaridades a parte, se destacava por ser semelhante ás séries The Twilight Zone, Contos da Cripta, The Night Gallery, Amazing Stories e que sempre chegava a um final inesperado, rumo ao desconhecido.
A série foi transmitida por diversas redes de televisão como Tribune Broadcasting que transmitia os episódios depois da meia-noite. Logo, os direitos de exibição, passou a ser da emissora LBS Communications.  Os direitos de distribuição ficaram a cargo da Worldvision Enterprises.
Posterior a série, surgiram outros projetos como a série Monsters (1988-1991) que tinha um conceito bastante similar á série The Tales From the Darkside e que foi produzida por Richard P. Rubinstein associado de Romero e Laurel Productions.
Em 1990, estréia nas telas de cinema o filme Tales From the Darkside: The Movie, a película narra três histórias similares ás da série, uma história que envolve as outras três.
Foi considerada como a verdadeira terceira parte de Creephow (1982) (Apesar de que existe uma sequência não oficial) e que foi protagonizada por atores que também participaram da série como William Hickey, Deborah Harry, Christian Slater, mas também contou com a participação de atores como Julianne Moore, Steve Buscemi, James Remar e Rae Dawn Chong
Na atualidade os direitos da série pertencem á rede CBS que lançou a primeira temporada em DVD em 2009, na região 1 (Estados Unidos e Canadá), incluindo o episódio piloto com comentários do diretor George A. Romero, enquanto que na Região 2 (Europa, Japão e África do Sul), as quatro temporadas foram distribuídas pela Revelation Films no Reino Unido.
Tem-se gerado certa insatisfação a respeito ao lançamento em DVD, pois a trilha sonora original foi trocada por uma que aparentemente não tem consonância com a série e apesar das queixas e reclamações de alguns clientes, até afirmaram querer pagar mais pela série afim de que se insira o som original da CBS Home Vídeo.
A série completa foi lançada em 2010.
O tema de abertura/encerramento da série era narrado por Donald Rubinstein (que co-roteirizou o tema com Erica Lindsay). Donald (irmão do fundador da Laurel Productions, Richard P. Rubinstein) teve outros trabalhos como compositor para a Laurel Productions no passado, em filmes como Martin e Knightriders. Seus trabalhos anteriores o qualificaram para criar o tema da série com uma composição fantasmagórica e que ajudou a definir uma linha tênue entre a série do filme Creepshow.
Assim como nas séries The Twilight Zone e The Outer Limits, a série começava cada episódio com uma colagem de imagens, neste caso, várias tomadas de uma floresta e de uma vila, acompanhada de um narrador (Paul Sparer), nos entregando uma mensagem em voice-over como:

Man lives in the sunlit world of what he believes to be reality.
But...there is, unseen by most, an underworld, a place that is just as real,
but not as brightly lit... a darkside.

Cada episódio vinha também, com uma segunda voz, no final do episódio e enquanto duravam os créditos:

The darkside is always there, waiting for us to enter - waiting to enter us.
Until next time, try to enjoy the daylight.


segunda-feira, 16 de junho de 2014

Il Coltelo di Ghiaccio a.k.a Knife of Ice (1972)

Assim como todo bom giallo, não podia deixar de grafar algumas linhas acerca dessa obra dirigida pelo Umberto Lenzi, diretor que nos presentou obras seminais e extremas como Cannibal Ferox, Eaten Alive, Nightmare City, A Praia do Pesadelo.


Com belíssimas locações na Espanha e na Itália, nossa película em análise, foi dirigida em 1972, e a história envolve uma garota que com treze de anos idade, testemunha a morte de seus pais em um acidente terrível. Sobrevivente da tragédia, a mesma fica em estado de choque. Agora adulta, muda-se para a casa de seu Tio Ralph no campo, mas estranhos assassinatos ocorrerão naquela região.

Misturando elementos sobre satanismo a um ritmo cadenciado para a trama ficar mais envolvente o resultado não é o dos melhores, ficando com uma sensação de estar faltando algo a mais, porém com um final que surpreende bastante.


Destaques para as belíssimas Ida Galli que no mesmo ano fez Un Bianco vestito per Marialé  e pela atriz principal Caroll Baker, cujas belezas explodem na tela.

Um giallo que pode agradar pela sua simplicidade!!

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Cut (2011) - Um Grito lancinante sobre o declínio do "Cinema Arte"



Uma declaração apaixonante pela Sétima Arte, um filme intenso com atuações intensas com um grito de socorro pelo Cinema.
Logo no começo da película, vemos esse grito sendo ecoado pelas ruas do Japão, uma voz no meio da multidão clamando pela salvação dos filmes de arte e pela qualidade de filmes feitos ao redor do mundo.
Um filme que deve causar sensações e reações a todos que cruzarem com eles - sejam estas reações, positivas ou negativas. 
Recomendadíssimo aos amantes e cinéfilos ao redor do mundo.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

The Thing (1982) - Depois de 32 anos


É incrível como alguns filmes com o passar dos anos ainda continuam  com a mesma força, com o mesmo encanto de quando a gente assiste pela primeira vez, e mesmo depois quando você vai rever áquele filme da sua infância você percebe que a força imagética continua a mesma.
O filme em questão que descrevo é a obra-prima dirigida por John Carpenter em 1982, O Enigma do Outro Mundo, versão magistral baseada no clássico O Monstro do Ártico de 1951, dirigido por Howard Hawks. Considerado pelo diretor como um dos filmes pertencentes da "Trilogia do Apocalipse", os outros dois são os O Príncipe das Sombras de 1987 e o outro Á Beira da Loucura de 1994.
A verdade é que, quanto mais assisto a esse filme, mais fico encantando com aspectos como a fotografia, que ficou a cargo de Dean Cundey, outro fera que mandou bem em filmes como De Volta Para o Futuro de 1985, O Parque dos Dinossauros de 1993 e Apollo 13 de 1995; a trilha sonora, totalmente fantasmagórica conduzida pelo nosso querido "Gennio Morricone", que dispensa qualquer apresentação, até acho que o John Carpenter pegou pouco dessa influência para fazer as trilhas de seus filmes posteriores. Dizem que ele ajudou a compor a score do filme, mas não aparece como creditado.
E outra, não me lembro do mestre Carpinteiro ter feito uma obra no nível dessa. Direção de mestre!!! Poucos filmes como Á Beira da Loucura de 1994, que acho um dos melhores dele, que engloba o universo de dois mestres do macabro: H. P. Lovecraft e Stephen King, ter chegado a um patamar tão incrivel quanto a este.
Vamos deixar de lado o filme Halloween feito em 1978, que aí já é outro assunto e nos concentrar nesse aqui!!!
Filmes como esse teriam que ficar enraizados na cultura cinematográfica para sempre, sem jamais cair no esquecimento, como outras obras do mesmo gênero feitas na mesma década.
Sempre que há alguma listagem dos melhores filmes de terror ou do gênero que o valha, lá está ele no meio de uma centena de outros filmes como obrigatórios a ser visto.
Não consigo entender como o filme pôde ter sido um fracasso de bilheteria para a época. Mesmo assim, com o passar dos anos atingiu o status de filme "cult".
Não ficarei aqui falando sobre a história do filme, pois todo mundo que se diz fã de filmes de terror e ficção ao menos sabem que é John Carpenter e sabem da importância que esse filme teve ao longo dos anos e que influenciou outra leva de diretores que viriam surgir posterioemente.
Somente grafo essas linhas, para lembrar a quem não assistiu, se é que existe algum ser humano na face da terra que ainda não viu essa belezura, esse puta filme!!
No Brasil esse filme foi lançado em DVD bem no começo do surgimento dessa mídia, lá no comecinho dos anos 2000, e depois, sem mais nem menos, ficou fora de catálogo em todos os sites de vendas. 
O DVD contava com vários extras, dentre eles um excelente documentário com 80 Minutos: O Enigma de Outro Mundo: O Terror Toma Forma, sem legendas em português, e o filme principal sem a dublagem clássica que era exibida  nas tardes do SBT. 
O Blu Ray aqui no Brasil não existe, somente no exterior, item de luxo lá fora, coisa que aqui dúvido que lançarão algum dia!!
Em 2011, houve uma Prequel, totalmente inferior ao resultado original.
Se quiserem ver algo de original, fujam dessa idiotice!!! Não conta nada de novo!!! Mais do mesmo!!!
Mas se quiserem ver o melhor filme da carreira do mestre John Carpenter, não hesitem!! Corram e assistam sem medo a essa obra maravilhosa do mestre. Deem preferência ao formato de raio azul que a sensação fica ainda melhor.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Corrente de Diretores no Facebook




Depois de ser indicado pelo Carlos Primati para escrever sobre o meu filme predileto do Lamberto Bava, eis que segue abaixo as linhas grafadas postada no Facebook:

Olha, essa tal corrente de diretores é uma forma muito legal de demonstrar quais diretores a galera prefere e quais são os seus filmes prediletos ou o “preferido” .
O Carlos Primati me deu a grande oportunidade de grafar algumas linhas acerca do meu filme predileto do Lambertinho .
Ai vai!! Acredito que a maioria das pessoas que conhecem sua filmografia e que vivem no planeta Terra não tem como negar que a Trilogia Demons foi sua maior e mais importante contribuição para o subgênero do Horror e é inegável que eu tenho que dizer que o primeiro Demons- Filhos das Trevas de 1985 é de longe o melhor dessa trilogia e de certa forma é o que sinto um carinho especial por ele.
Um filme nesse naipe que muitos categorizam como um filme risível e está muito á frente de outras bagaças feitas na mesma época.
Cenas antológicas e uma trilha sonora fenomenal com feras como Pretty Maids (Night Danger) e Accept (Fast as a Shark) o bicho pega legal, sem esquecer a mãozinha que o Sr. Argento deu na produção do filme.

Nero Veneziano a.k.a Damned in Venice (1978)


Depois de mais ou menos uns três meses sem postar absolutamente nada por falta de tempo, eis que me surge mais uma oportunidade de grafar algumas linhas acerca dessa película italiana que mais lembra os filmes A Profecia do Richard Donner com o Bebê de Rosemary do Polanski. 
Entrando na onde dessas duas produções na década de 70, possui um "Quê" que diferencia esse dos demais filmes da época. Construindo uma atmosfera super cool com uma trilha sonora lindissina do maestro Pino Donaggio.
Nosso cenário é a lindissina Veneza como ao proprio titulo do filme nos remete. A história da película gira em torno de Mark, um garoto cego que vive com sua irmã Christine em Veneza. Órfãos de pai e mãe num acidente de carro, durante um funeral, Mark acaba tendo uma visão de um homem que aparece em uma cripta beijando uma mulher juntamente com um cão comendo um pedaço de um braço.  Sua irmã por sua vez não acreditando nas suas visões acaba criando uma certa antipatia pelo irmão. Mark e Christine vivem com a avó e após um acidente bizarro que acarreta a morte da véia dentro de uma igreja, vão viver em uma mansão cujos donos do lugar chamados Winters e que acabam sendo seus guardiões.
Com muitas cenas de nudez, típico de filmes nesse gênero, e alguns peitos de fora, e com algumas cenas de gore bem bacanas, lembrando os Filmes do Lucio Fulci, e que conta no elenco Lorraine DeSelle e Olga Karlatos do filme Zombie 2 do mesmo Fulci.
Para quem gosta do gênero, é um prato cheio com cenas de mortes bem feitas e que ao mesmo tempo chocam.